Como contratar um advogado

photo-1456983933114-c22026990f4b

Surgiu uma dúvida sobre um contrato comercial ou sobre proteção de marca, daí vem aquela vontade louca de dar uma busca no Google para achar um modelo de contrato ou alguma dica para solucionar a dúvida. É válido, mas é suficiente?

Em se tratando de assuntos jurídicos, o que parece ser simples, perfeitamente resolvível através de uma consulta com o “Dr. Google”, pode se tornar uma dor de cabeça se não for tratado com seriedade, de preferência por um profissional da área.

Onde encontrar um advogado?

Mas onde achar um advogado de confiança? E outra, a minha empresa é pequena, preciso de uma assessoria jurídica contínua ou de um advogado para uma determinada tarefa?

Bem, para contratar um advogado o primeiro passo é identificar qual a necessidade de serviços jurídicos da sua empresa. É um contrato? Problemas trabalhistas? Dificuldades em obter licenciamento ambiental? Dúvidas sobre impostos? Cada área do direito pede um profissional especializado. No entanto, em se tratando de direito empresarial, é comum termos alguns profissionais multidisciplinares, capacitados para atender as necessidades de uma empresa em diversas áreas.

Após identificar a necessidade, outra coisa que vale a pena é refletir, se você precisa de um único serviço jurídico, ou se você precisa de uma assessoria contínua.

A diferença é que o advogado que lhe prestar assessoria continua, possivelmente vai estar a sua disposição para atender todos os assuntos jurídicos da empresa, por um contrato de honorários fechado e fixo/mensal (geralmente com um custo melhor) enquanto que se você contratar um profissional para solucionar um problema específico, é claro, ele vai cobrar apenas por aquele serviço.

Na grande maioria dos casos, o advogado é indicado por alguém que já se utilizou dos seus serviços, mas nada impede que você busque um profissional por outros meios, o mais comum deles, pela Internet.

No entanto, antes de contratar os serviços deste advogado, vale buscar informações sobre o mesmo, através do Cadastro Nacional de Advogados ou do site da OAB do Estado em que você reside. Lá estarão as informações sobre advogados suspensos ou caçados.

Uma outra dica, é verificar se o advogado é realmente especialista na área em que se apresenta como tal, para isso procure saber se ele costuma publicar artigos sobre a matéria, ou se mantém algum blog ou canal para publicar conteúdo informativo.

Quanto custa o trabalho de um advogado?

E os honorários? É importante ter em mente que cada profissional da advocacia tem livre arbítrio para contratar os seus honorários, conforme a valoração dos seus serviços. Alguns advogados utilizam como parâmetro mínimo a tabela de honorários sugeridos pela OAB da seccional do Estado. No caso do Rio Grande do Sul, você encontra essa tabela no site da OAB RS.

Assessoria completa ou profissional independente?

Ok, mas como eu sei se preciso de uma assessoria jurídica completa ou apenas de um profissional para eventualmente me atender?

Vai depender muito da complexidade das operações da sua empresa. Se a empresa é pequena, com poucos colaboradores e de complexidade baixa, o ideal é ter um advogado para eventualmente lhe prestar uma consultoria ou realizar um trabalho específico, podendo inclusive fazer um contrato com os valores já fechados, para quando eventualmente você precisar dos serviços advocatícios.

O importante mesmo é que o profissional escolhido supra as suas expectativas, não importando se a forma de contratação será mensal ou por tarefa, desde que ele demonstre comprometimento com as responsabilidades assumidas com você e sua empresa.

Pode parecer básico, mas o comprometimento e o bom atendimento ao cliente, que em outras áreas profissionais é essencial, na advocacia (in) felizmente, hoje em dia, é um diferencial.

Para saber outras dicas, sugerimos dar uma olhada nos links abaixo: 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *